Igreja católica adiciona livros 'a Bíblia

Poucos sabem que em 1546, no Concílio de Trento, o clero católico adicionou à Bíblia sete livros apócrifos. Eles já vinham fazendo isso desd...

Poucos sabem que em 1546, no Concílio de Trento, o clero católico adicionou à Bíblia sete livros apócrifos. Eles já vinham fazendo isso desde o século V, contudo, o reconhecimento oficial e definitivo desses livros por parte da Igreja Católica se deu a partir do século XVI.
Os nomes dos livros apócrifos que os clérigos católicos adicionaram à Bíblia desde o século V até o século XVI, são 10:
1) III Esdras; 2) IV Esdras; 3) A Oração de Manassés; 4) Tobias;
5) Judite; 6) A Sabedoria de Salomão; 7) Eclesiástico (não confundir com Eclesiastes). Chama-se, também, A Sabedoria de Jesus, filho de Siraque;
8) Baruque; 9) I Macabeus;; 10) II Macabeus;
Dos dez livros acima, aceitos pela Igreja Católica desde o século V, no século XVI ela removeu os três primeiros. infelizmente os demais continuaram lá.

Uma vez que a Bíblia dos católicos, em relação à Bíblia dos evangélicos, tem sete livros a mais, como dois mais dois são quatro, ou os católicos acrescentaram algo à Bíblia ou os evangélicos tiraram algo da Bíblia. E, segundo Apocalipse 22.18-19, há alguém indo para o inferno por causa disso: ou os católicos, ou os evangélicos. Daí a necessidade de pesquisarmos bem, para ficarmos do lado certo, antes que seja tarde demais. Não podemos fazer vista grossa a isso, pois somar algo à Bíblia, ou subtrair dela alguma coisa é (usando jargão católico) “pecado grave” ou "pecado maior". Portanto, caro amigo católico, se você descobrir que nós, os evangélicos, diminuímos a Bíblia, considere-nos perdidos e esforce-se para nos tirar da perdição. Ajude-nos, por favor! E, se por outro lado, concluir que a Bíblia católica está adulterada, saia do Catolicismo já

Fonte www.cacp.org.br

Leia também...

30 comentários

  1. Que Deus te abençõe por tanto esforço para trazer a verdade atona, que DEUS entre nos corações da todos que não o conhecem ainda.

    ResponderExcluir
  2. É simples mimnha cara ,não se trata de a Igreja Católica ter adicionado livros á Biblia, o caso é que as escrituras foram escritas em Hebraico e Aramaico, após a ressurreição de Jesus, os Apostolos iniciaram a pregação do Evangelho e necessitavam de uma tradução da Bíblia que fosse mais facilmente entendida entre todos os povos ,Judeus e Pagãos, dessa maneira passaram a utilizar a versão do Antigo Testamento do Judeus de Alexandria no Egito, essa versão tinha sido traduzida por esses Judeus para o Grego, com essa versão os Apóstolos iniciaram a difusão da Palavra de Deus, e é justamemte nela que os tais livros que não são apóclifos mas DEUTEROCANONICOS, consta, somente na é poca da Reforma Protestante o padre alemão Martinho lutero ao traduzir a Bíblia para o alemão preferiu utilizar o texto do Judeus de Jerusalem, e não o texto dos Judeus de Alexandria, veja portanto que foi Lutero que causou essa confusão e não a Igreja Catolica, uma vez que os próprios apostolos utilizaram amplamente a versão grega, não há motivo para excluir esses livros. Por essas e por outras que a Igreja De Jesus permanece CATÓLICA E APOSTOLICA. por favor não deixe a soberba cegar teus olhos, e não venha querer tirar o cisco de nossos olhos Católicos, tira antes a ENORME TRAVE, que cega voces Evangelicos. Fique com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SEM FALAR IRMAO, QUE Apocalipse 22.18-19 REFERE-SE APENAS AO LIVRO DE APOCALIPSE MESMO, UMA VEZ QUE O TRECHO DA ESCRITURA SE REFERE A PALAVRA LIVRO, E NÃO LIVROS. ANTES DA IMPRENSA CADA LIVRO DA BIBLIA ERA UM PAPIRO OU PERGAMINHO AUTÔNOMO DO OUTRO, TANTO QUE LEMOS LIVRO DO GENISES, LIVRO DO PROFETA JEREMIAS, LIVRO DO APOCALIPSE. O CANON REUNIDO SÓ SE DEU COM GUTEMBERG, QUANDO ELE INVENTOU A IMPRENSA. O CONCILIO DE TRENTO APENAS REAFIRMOU A VULGATA, NAO ADICIONOU E NEM EXCUIU NADA. UMA PROVA DISSO É QUE OS CRISTAOS ORTODOXOS 1050 DC UTILIZAM A SEPTUAGINGA. OS PROTESTANTES A PRINCIPIO QUISERAM RETIRAR MUITOS LIVROS Hebreus,Tiago,Judas e até o Apocalipse da Biblia.

      Excluir
    2. Eu creio que a igreja apostólica romana adulterou sim a Palavra de Deus..porque em Daniel esta profetizado em Daniel 7 : 25 ´´ E cuidara de mudar os tempos e a Lei ;´´ foi mudada com esses livros apocrifos,especialmente um dos mandamentos da Lei de Deus em Exodo 20 :8-11 que...porque em Apocalipse na biblia romana diz : que joao ´´fui arreabatado no dia de domingo...´´ isso é mentira! porque o dia do Senhor é o 7º dia sabado,e nao domingo..e se Deus em Malaquias 3 : 6 ´´ Porque Eu o Senhor Deus não mudo;´´ significa que Deus não mudou nada continua sempre o mesmo..misericordioso com nossas mudanças e inconstancias... Esses : tobias,judite,macabeus 1 e 2 ,baruque e os demais que nao são inspirados por Deus,então por este motivo Deus não permitiu que a igreja protestante acrescentasse livros sem inspiraçoes Divinas,porque se formos fazer uma leitura vamos perceber que nesses livros,contem : assuntos referentes a feitiços,magia,paganismos por formulas magicas de ervas, consultas aos mortos ( sabemos que Deus condena essas praticas ne mesmo?) entao..é bom buscar auxilio do Espirito de Deus que nos ajude a entender a Palavra de Deus,em Sua esencia Pura! Amem!

      Excluir
    3. Muito boa explicação!

      Excluir
    4. Então me diz porque Jesus e seus apóstolos chocam os judeus pelo sábado? Já vi que é ADVENTISTA e vítima DAQUELA Demônia da Ellen White e o seu livro mentiroso O grande Conflito.... bem vamos aos fatos....como disse o grande Papa Bento XVI na Exortação Apostólica Verbum Domini, e foi assim esclarecido pelo biblista Pe. Giorgio Zevini: “O cristianismo é a religião da Palavra de Deus (que não se limita às Sagradas Escrituras, sendo um conceito muitíssimo mais amplo), e não do livro; não de uma palavra escrita e muda, mas do Verbo Encarnado e Vivente (Jesus Cristo)”.
      Nós não somos judeus: somos cristãos. Os antigos judeus se baseavam exclusivamente nas Escrituras para saber o que era certo e o que era errado. Eles tinham como única regra de fé e prática a Bíblia hebraica, que era (e é) composta da seguinte maneira:
      • O Mikrá, mais popularmente chamado Tanakh, constituído dos livros da Lei, a Torá ou Chumash, que é o conjunto dos cinco primeiro livros da Bíblia cristã, chamado Pentateuco);
      • Os oito livros dos Profetas ou Neviim;
      • Os onze livros chamados Escritos ou Ketuvim.
      Dizendo de modo mais simples, as Escrituras que eles observavam são os livros que compõem o Antigo Testamento da nossa Bíblia cristã. Quando vemos, na Bíblia, alguma alusão às "Escrituras", refere-se sempre ao conjunto ou a algum destes livros O costume da maioria dos antigos judeus, nos tempos do Antigo Testamento, era simplesmente "fazer o que estava escrito, e não fazer o que não estava escrito". Assim se resumia a sua espiritualidade. Justamente por isso foram tão duramente criticados por nosso Senhor; sua observância era apenas ritual, enquanto que seu espírito estava longe: "Este povo somente me honra com os lábios; seu coração, porém, está longe de mim" (Mt 15,8-9).
      Em outra oportunidade, Jesus falou diretamente do erro de pensar que o Caminho e a Vida podem ser encontrados somente pelo estudo das Escrituras: "Vós examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna. Pois são elas que testemunham de mim, e vós não quereis vir a Mim, para terdes a vida” (Jo 5,39-40). – "Julgais ter nelas a vida eterna", diz o Senhor, mas estão enganados! Não se pode chegar a Deus somente por meio da leitura da Bíblia. Estudavam muito a Escrituras, achavam que nelas encontrariam todas as respostas, mas não procuravam o Senhor! Qualquer semelhança com certos "bibliólatras" que conhecemos hoje não é mera coincidência.

      Excluir
    5. continuando...
      Além disso, como acabamos de ver, as Escrituras observadas pelos judeus são os livros do nosso Antigo Testamento, e todas as vezes que Jesus ou os Apóstolos falam em "Escrituras", estão se referindo a esses livros, pois, evidentemente, no tempo em que eles estavam no mundo a Bíblia cristã ainda não existia.
      Muitos dos ditos "evangélicos" de hoje em dia são rápidos em citar determinadas passagens da Escritura, como por exemplo o Salmo 119, que diz: "Lâmpada para os meus pés é tua Palavra", imaginando que o salmista está se referindo à Bíblia que eles levam debaixo do braço(!). Com isso tentam provar que o cristão deve se basear exclusivamente nas Escrituras para viver a sua fé, e que a Igreja não é importante. Mas eles não entendem o óbvio: na época em que esse Salmo foi escrito, o Novo Testamento da Bíblia, – que é o eixo e o cumprimento de toda a Escritura, para o cristão, – simplesmente não havia sido escrito. Logo, não é da Bíblia cristã que ele está falando.
      Essas pessoas também não param para pensar que foi a Igreja Católica que, guiada pelo Espírito Santo, produziu o Novo Testamento, determinou quais livros seriam canonizados para compor a Bíblia como a conhecemos, copiou-a e preservou-a através da História, para que chegasse até nós, hoje. A verdade é que sem a Igreja não haveria a Bíblia, e não o contrário.
      Hoje, porém, depois de Jesus Cristo, graças a Deus nós vivemos nos tempos da Nova e Eterna Aliança! Somos membros da Igreja, que é o Corpo Místico de Nosso Senhor Jesus Cristo na Terra. Por isso, não há sentido algum nessa obsessão de achar que é preciso sempre encontrar na Bíblia alguma palavra que confirme tudo o que a Igreja diz ou faz. Até porque a própria Bíblia diz que é a Igreja "a coluna e o sustentáculo da Verdade" (1 Tm 3,15), e diz ainda mais: "Não há dúvida de que vós sois uma Carta de Cristo, redigida por nosso ministério e escrita, não com tinta, mas com o Espírito de Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, em vossos corações" (2Cor 3,3). Sendo assim, é à Igreja que devemos recorrer para entender e interpretar a Bíblia, e não o contrário sse novo e maravilhoso tempo, em que agora vivemos (e que deveríamos verdadeiramente viver, de todo coração e alma), já havia sido profetizado desde os tempos antigos: "Eis a Aliança que farei com a casa de Israel: Oráculo do Senhor, incutir-lhe-ei a minha Lei, gravá-la-ei em seu coração. Serei o seu Deus e Israel será o meu povo!" (Jr 31,33). – Somos nós, os cristãos, a nova Israel. Devemos gravar a Lei de Deus em nossos corações, e esta é a Lei do Amor (Mt 22,36-40)! Deus espera ser buscado em Espírito e em Verdade (Jo 4,24), e não mais na letra morta da Lei, pois “A letra mata, mas o Espírito Vivifica” (2Cor 3,6).

      ** Fique claro que nada do que dissemos até aqui diminui a importância fundamental da Sagrada Escritura, que é, sim, Palavra de Deus em forma de Livro Sagrado, e que é, sim, extremamente útil para a nossa instrução. Apenas demonstramos que a própria Bíblia Sagrada nos ensina que devemos ir além do que está escrito, seguindo o Cristo que é Presente entre nós, como membros da única Igreja que Ele nos deu (Mt 16,16-19), Igreja que é seu Corpo (1Cor 12,27 / Ef 4,12 / Rm 12,5), Igreja que é a Casa do Deus Vivo e fundamento da Verdade (1 Tm 3,15), única Igreja na qual comungamos Corpo e Sangue, Alma e Divindade do próprio Cristo, em santa Intimidade (1Cor 10,16).

      Excluir
    6. continuando 2...
      Esclarecidos esses pontos essenciais, passamos às questões que você trouxe. Infelizmente, são muitos os que inventam calúnias para tentar denegrir a Igreja de Cristo, mas o importante é notar que isso acaba também se constituindo em mais uma prova de que somos a autêntica Igreja, pois o próprio Senhor nos alertou que seria assim: "Sereis odiados de todos por causa do meu Nome" (Mt 10,22). Você pode facilmente observar que o ódio de todos, sejam ateus, comunistas, homossexuais, "vadias", protestantes, espíritas, esotéricos, modernistas, etc... é sempre direcionado em primeiro lugar contra a Igreja Católica Apostólica Romana.

      Os Mandamentos de Deus

      É claro que a Igreja Católica não mudou os Mandamentos do Antigo Testamento. Isso simplesmente não existe. O que a Igreja fez, com a autoridade que lhe foi conferida pelo próprio Senhor Jesus Cristo, foi sintetizar os Mandamentos, – porque eles foram dados a Moisés para a condução de um povo específico, num tempo específico, conforme uma situação específica e no contexto da Antiga Aliança. – Aqui é preciso reafirmar a importância fundamental de assumir que vivemos agora no tempo da Nova e Eterna Aliança em Cristo.

      A Igreja, pois, sintetizou os Mandamentos no contexto do Novo Testamento, assim como foram aperfeiçoados por Jesus com o seu ensinamento e o seu exemplo. Todos os pontos essenciais dos Mandamentos de Deus, todavia, permanecem; todas as orientações de Deus estão fielmente mantidas. Vejamos:
      1) Amarás a Deus sobre todas as coisas;
      2) Não tomarás o Nome de Deus em vão;
      3) Santificarás as festas;
      4) Honrarás a teu pai e a tua mãe;
      5) Não matarás;
      6) Não cometerás atos impuros;
      7) Não roubarás;
      8) Não dirás falso testemunho nem mentirás;
      9) Não consentirás pensamentos nem desejos impuros;
      10) Não cobiçarás os bens alheios.
      Digno de nota é que as pessoas que se apresentam como muito preocupadas com a fidelidade à letra são as mesmas que arrancaram de suas Bíblias sete livros inteiros (Tobias, Judite, Sabedoria, Baruc, Eclesiástico, I Macabeus e II Macabeus e fragmentos dos livros de Ester e de Daniel) que sempre constaram da Bíblia, desde os primeiros exemplares impressos, e que eram observados pelos próprios Apóstolos.

      Excluir
    7. SOBRE DANIEL 7,25
      A passagem de Daniel, 7,25, diz o seguinte: "(Esse reino) proferirá insultos contra o Altíssimo, e formará o projeto de mudar os tempos e a Lei; e os santos serão entregues ao seu poder durante um tempo, tempos e metade de um tempo".

      É um trecho um pouco complicado para os leigos, mas bem simples para os bons teólogos, que sabem que se refere à política de infidelidade a Deus de um governante chamado Antíoco Epífanos, que foi contra a observância do sábado e das festas judaicas. Esse fato você pode conferir no primeiro capítulo de 1Macabeus (vs. 41 a 52).

      É claro que essa passagem não tem absolutamente nada a ver com a Igreja Católica, e no final do versículo está a prova definitiva: fala em "um tempo, tempos e metade de um tempo", e nós sabemos que está se referindo a três anos e meio, pois cada "tempo", nesse caso, representa um ano. Para confirmar isso, você pode ler no capítulo 4, versículo 13 do mesmo livro de Daniel: fala em "sete tempos". Pois bem, o estudo histórico (e exegético do texto original em hebraico) revela que se refere, aqui, a sete anos. Então, "um tempo, tempos e metade de um tempo", significa um ano (um tempo), mais dois anos (plural sem definição, segundo o costume, são dois; se fossem três ou mais seria dito 'três tempos', ou 'quatro tempos', etc.), mais metade de um tempo (meio ano). Total, três anos e meio.

      E assim, vemos claramente que o profeta não pode estar ser referindo à Igreja Católica, que existe há dois mil anos; lembre-se que contra ela todo tipo de falso profeta já "profetizou" que acabaria, no correr dessa longa história.
      A única coisa que podemos fazer pelas pobres pessoas que acreditam em mentiras tão estúpidas e diabólicas quanto essa é rezar por elas. E tentar instruí-las, sempre que tivermos a oportunidade. Para isso, precisamos nós próprios procurar a reta instrução, como você e a maioria dos nossos leitores fazem. Assim como diz o primeiro Papa: "Estai sempre prontos a responder, para vossa defesa, a todo aquele que vos pedir a razão de vossa esperança" (1Pd 3,15)... Deus certamente irá abençoá-los por isso.

      Excluir
  3. A pessoa ai de cima já disse tudo né? Que vergonha, protestantes usando um textinho mediocre desses para arrastar fieis as suas imensas ramificações de igreja !

    ResponderExcluir
  4. E outra coisa, que texto mal elaborado, saiba pelo menos usar as palavras e o seu real sentindo no contexto. Exitem Católico e Protestantes, a palavra EVANGELICO, caso você não saiba, é crer e obedecer ao evangelho deixado por Jesus Cristo, sendo assim, CATÓLICOS SÃO EVANGELICOS, as pessoas assim como você confundem isso, por ignorância e por que vocês adotaram na mentalidade das pessoas que somente vocês são evangelicos. Porém, ser "evangélico" hoje, na mentalidade da maior parte das pessoas, já não significa necessariamente seguir fielmente o evangelho de Jesus Cristo, mas pertencer a um determinado segmento da sociedade, o qual é utilizado para diversos fins humanos (políticos, pessoais, institucionais, megalomaníacos, etc). Ser "evangélico" hoje é correr o risco de ser confundido com aqueles que usam o evangelho de Jesus como fonte de lucro, trilhando um caminho de escândalos e de práticas antibíblicas, em função da gigantesca apostasia que se expande no seio das eklesias que se intitulam "evangélicas". E isso tudo deve a vocês protestantes. Refaça o teu texto que ele não me convenceu !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc sab quais são os mandamentos? .. a igreja catolica adora imagem de escutura e um dos mandamentos diz: não tomai para ti imagem de escultura... o vcs ecluiram esse mandamendo da biblia catolica

      Excluir
    2. MEU CARO, SO ME RESPONDA UMA COISA, VC ACHA QUE A IGREJA CATOLICA É IGNORANTE?? SAIBA QUE VC SÓ TEM A BIBLIA POR CAUSA DELA, VC SABIA QUE OS PRIMEIROS PROTESTANTES QUERIAM TIRAR DO CANON SAGRADO OS LIVROS DE Hebreus,Tiago,Judas e o Apocalipse da Biblia.

      Excluir
    3. e e por causa da propria igreja catolica e existe o a igreja protestante, afinal Lutero era um padre... e nao foi somente ele, mais outras pessoas tbm mais. na minha opiniao nao e a diferença de livros ou quem sabe mais sobre Deus mais quem tem fé e principalmente amor por Deus e pelo irmao e as colocam em prática, pois, se as igrejas tanto protestantes e católicas e seus fiéis realmente quer seguir a Cristo ajuda seus irmaos e nao veriamos tantas pessoas necessitadas nesse mundo.
      essa discursao ha nada ira nos levar, mais vamos ajudar o proximo... participamos de tantas coisas dentro da igreja e nao atentamos para muitas vezes nossos familiares precisando de ajuda muitas das vezes um abraço.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. CATOLICO APOSTILCO MAS NAO ROMANO

    ResponderExcluir
  7. Ignorância são de vcs Católicos de sempre taxarem todo o evangélico de Protestante...Isso é muita ignorânica de achar q todas as denominações vieram da Reforma protestante de Lutero...na cabeça de vcs é isso e falam asneiras como alguém disse nos comentários, são cegos demais pra ver isso...Dizer q os católicos são evangélicos isso parece até piada...não existe essa Católico e Protestante...há protestantes(q são da reforma protestante de lutero) e há evangélicos de outras denominações...ENTENDERAM AGORA CATÓLICOS ...não continuem na ignorânica...por q até ridiculo o comentário de aguém q disse q só existe catolicos e protestantes...

    ResponderExcluir
  8. mas os livros q os católicos insitam em falar q são DEUTEROCANONICOS, esses não tinham nos livros dos Judeus de Alexandria(q chamada a versão setenta)como alguém disse aí em cima...tanto como o texto disse certo sobre Torá, era assim q os velhos testamentos eram chamados, q até hoje são...e não tem esses DEUTEROCANONICOS, q são 7 livros a mais, incluídos como alguns católicos pensam e ficam cegos por isso...

    esses 7 livros a mais foram acrescentados nos concílios...e claro q Lutero q sabia do erro, tanto q traduziu a partir dos textos de Jerusalém, e os textos de Alexandria(q tava em grego) e de Jerusalém são os mesmos, só o q diferencia é q os judeus de Alexandria traduziram para o grego na forma q na época facilitava mais para os Gentios...é muito ridiculo pensar q os próprios judeus traduziriam um diferente dos textos de Jerusalém...e mais ridiculo ainda pensar q os primeiros cristãos e os apostolos usasem um diferente das traduções originais...então no torá(o velho testamento, nome dado aos judeus) não existe esses DEUTEROCANONICOS, e nem da versão da Alexandria...tanto q esses 7 livros a mais são diferenciados dos outros livros e chamados de DEUTEROCANONICOS pelos próprios católicos, q foram incluído só nos concílios, é só pensarem um pouquinho....e não fiquem cegos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. os apostolos e os primeiros cristaos usaram a septuaginta, visto que o canon palestino só foi definido no final do seculo I, isto quer dizer que antes do ano 100, nao havia outro canon se nao o alexandrino, agora eu te pergunto, um concilio farisaico tem autoridade sobre um concilio cristao?

      Excluir
    2. outra coisa, se os apostolos aboliram a circuncisao, a circuncisao tava na biblia, o proprio Cristo foi circuncidado, quem e vc pra dizer que a biblia catolica ta certa ou nao.

      Excluir
  9. eu comcordo com tudo que e falado na biblia dos catolicos mais acho uma mentira isso que as igrejas envangelicas fazem as curas deus cura mais o homem não e falao o nome de deus em vão e ficam critando no meio de todo mundo parecendo que vai adiantar alguma coisa

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. DOA A QUEM DOER, QUEM GARANTE A LEGTIMIDADE DA BILIA É A IGREJA CATOLICA, PELA TRADICAO APOSTOLICA. ATE O SECULO IV TEMOS PROVAS HISTORICAS QUE NAO HAVIAM CANON DEFINIDO. LIVROS APOCRIFOS, PRA QUEM NAO SABE, EXISTEM MAIS DE CEM DENTRE ELES DESCATAM-SE O EVANGELHO DE MARIA MADALENA, EVANGELHO DE JUDAS, EVANGELHO DOS HEBREUS. E O QUE NOS GARANTE A VERACIDADE A BIBLIA E A SUCESSAO APOSTOLICA. JESUS TRANSMITIU O EVANGELHO AOS APOSTOLOS E ESTE AOS SEUS SUCESSORES, E ESTES AO SUCESSORES DOS SEUS SUCESSORES. É POR ESSA "TRADICAO" RECEBIDA É QUE SE PODE DEFINIR QUAL LIVRO ERA JESUS E QUAL NÃO SE TRATAVA DE JESUS. TANTO QUE NESSES FALSOS LIVROS TEMOS UM JESUS GNOSTICO, UM JESUS PAI DE FAMILIA, UM JESUS QUE NAO RESSUCITOU...

    ResponderExcluir
  12. DOA A QUEM DOER, A UNICA IGREJA QUE TEM LIGACAO DIRETA E HISTORIA COM OS APOSTOLOS É A IGREJA CATOLICA. E SOBRE A IGREJA DOS APOSTOLOS JESUS DEIXA ALGUMAS PROMESSAS: SOBRE ESTA PEDRA EDIFICAREI A MINHA IGREJA (NÃO AS MINHAS IGREJAS) E AS PORTAS DO INFERNO NÃO PREVALECERAO CONTRA ELA MT 16-18. Eis q eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos(Mt28:20), “Disse-vos estas coisas, permanecendo convosco. Mas o Consolador, que é o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar tudo o que vos tenho dito” (Jo 14, 25-26), SE DEUS É FIEL A SUAS PROMESSAS É IMPOSSÍVEL SUA IGREJA TER SE APOSTATADO DA FÉ. “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, COLUNA E SUSTENTÁCULO DA VERDADE.” (I Tm 3,15). NÃO CRER NA IGREJA CATOLICA É NAO CRER NAS PROMESSAS DE CRISTO SOBRE A SUA IGREJA, SE EU NAO CREIO NAS PROMESSAS DE CRISTO, LOGICAMENTE EU NAO CREIO NO CRISTO. E A IGREJA É UM QUERER DE DEUS PQ CRISTO NUNCA PROFANOU O TEMPLO, ELE ATE EXPULSOU QUEM FAZIA COMERCIO, QUE PROFANAVA O TEMPLO. OS PRIMEIROS CRISTAOS SE REUNIAM NO TEMPLO E NAS SINAGOGAS.

    ResponderExcluir
  13. Muito seu artigo gostei mesmo..vc foi inspirada por Deus...li e concordei plenamente..continue postando sempre conforme a Palavra de Deus!

    ResponderExcluir
  14. QUANTA DISCUSSÃO TOLA."Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento.E o segundo semelhante a ele: Ame o seu próximo como a si mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas" MT 22:24-40. NINGUÉM CONVENCE NINGUÉM A NADA, MAS SOMENTE O ESPÍRITO SANTO DE DEUS. OREMOS A DEUS PARA QUE POSSAMOS TIRAR TODA A TRAVA DO ENGANO E NOS REVELE A VERDADE E NOS TIRE TODO O ESPÍRITO DE RELIGIOSIDADE. AMEM.

    ResponderExcluir
  15. QUANTA DISCUSSÃO TOLA."Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento.E o segundo semelhante a ele: Ame o seu próximo como a si mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas" MT 22:24-40. NINGUÉM CONVENCE NINGUÉM A NADA, MAS SOMENTE O ESPÍRITO SANTO DE DEUS. OREMOS A DEUS PARA QUE POSSAMOS TIRAR TODA A TRAVA DO ENGANO E NOS REVELE A VERDADE E NOS TIRE TODO O ESPÍRITO DE RELIGIOSIDADE. AMEM.

    ResponderExcluir
  16. E vi que a mulher
    estava embriagada do
    sangue dos santos, e
    do sangue das
    testemunhas de Jesus.

    ResponderExcluir
  17. Não entendi a sua afirmação você diz que a Igreja adicionou no Concílio de Tentro em 1546? A tradução Septuaginta que possui os sete livros....foi feito pelos judeus na Babilônia feito do hebreu para o grego se deu entre os anos 300 e 150 aC na Alexandria (Egito) e passou a ser chamada de Septuaginta (ou “LXX”), pois a tradição afirma de que foi realizada por 72 tradutores. A razão da tradução, entretanto, não foi simplesmente “enriquecer” a biblioteca do rei, mas tinha como principal propósito tornar acessível a Palavra de Deus aos judeus que viviam ali, numa enorme e próspera colônia, e que, com o passar dos anos, já não mais reconheciam a língua hebraica, embora guardassem plenamente a sua fé e identidade, como judeus que realmente eram. O concílio de Tentro só reafirmou a AUTENCIDADE DA Vulgatta onde já estavam os 7 livros.

    ResponderExcluir

Este é o seu espaço. Mas lembre-se: bom-senso é fundamental!